26 de novembro de 2012

Varejo pode reter bons talentos com ferramentas e programas adequados

Uma das maiores dificuldades apontadas pelos lojistas é a retenção de bons funcionários. Pesquisas revelam que o turnover médio do setor é de 4% ao mês, o que indica a troca de 48% da equipe a cada ano. Este índice (que pode ser maior) é prejudicial a qualquer empresa, pois aumenta as despesas rescisórias, enfraquece a marca, ocasiona perda de tempo e ainda gera perda de conhecimentos.

Isso ocorre, segundo o consultor de empresas especializado em recursos humanos Márcio Silveira, da Contento Consultoria, de São Paulo, pela ausência de programas eficazes de atração e retenção de talentos, bem como da não utilização de ferramentas de apoio, disponíveis em grande quantidade no mercado.

Silveira, que já coordenou a área de RH de grandes empresas varejistas, salienta que é possível mudar esta realidade e, assim, passar a integrar o quadro de empresas com baixa rotatividade de colaboradores.

Uma das técnicas indicadas é a chamada gestão com foco em competências, simples e valiosa. Ela consiste em definir competências, atitudes e habilidades mensuráveis que interferem no desempenho de pessoas no trabalho, ou seja, estabelecer as características que o funcionário deve ter para exercer uma função ou um cargo. “Sugere-se escolher cinco ou seis competências para cada função e utilizá-las como base de avaliação”, explica Silveira.

TÉCNICAS SUGERIDAS

Para receber (atrair e selecionar) talentos, a aplicação de testes psicométricos é indicada. Testes como PI e Disc (gratuito) servem de pequenas a grandes lojas. Para incluir talentos, a existência de missão, visão e valores é essencial, pois indica o que a loja é, e onde quer chegar e passa confiança aos colaboradores.

O desenvolvimento de talentos deve ser feito com base no mapa de características e competências de cada função, treinamentos motivacionais ou de vendas pouco ajudam. “As tendências para esta área são o desenvolvimento de treinamentos comportamentais e a criação e manutenção de uma universidade corporativa, que são eficazes”, assegura o consultor.

Também para isso há ferramentas indicadas, como a Reunião de Bom dia, com um tema para cada dia da semana, como métodos de abordagem na segunda-feira, como fidelizar clientes na terça e dinâmica de grupos, na quarta. Cada uma deve durar, no máximo, 30 minutos.

Para manter talentos, bom salário, pacote de remuneração e recompensas são indicados. Benefícios indicados na Convenção Coletiva de Trabalho não são diferenciais. O que o trabalhador percebe como vantagem especial é, por exemplo, um convênio médico, que pode ser compulsório, por adesão ou com coparticipação.

Para assegurar a permanência de profissionais qualificados, a loja deve também oferecer benefícios flexíveis (que a pessoa pode escolher o que achar melhor). Já para estimular talentos é preciso avaliá-los com base no mapa de competências. Por fim, para cuidar de seus talentos, é necessário investir na qualidade de vida deles, como manter bom clima organizacional, valorizar a cidadania e garantir sua satisfação de forma ampla.

https://saopaulopretaporter.com/noticias/ler/varejo-pode-reter-bons-talentos-com-ferramentas-e-programas-adequados